Bem vindos

O crescimento da Associação Orquidófila Piracicabana - ORQUIPIRA foi a mola propulsora para a criação deste canal de comunicação, já que realizamos inúmeras atividades e nem sempre a divulgação dos eventos era feita de modo adequado. Utilize este espaço para sugerir, opinar, criticar, divulgar eventos relacionados a orquidofilia. Queremos fazer deste blog uma ferramenta importante para cada aficcionado pelas orquídeas.

Saudações orquidófilas

Robinson Viegas dos Reis
Presidente da ORQUIPIRA

segunda-feira, 21 de fevereiro de 2011

Sementeira X Meristema - Surge uma nova variedade de Cattleya dormaniana

Nós colecionadores buscamos sempre o espécime mais raro e exótico, tornando-se verdadeira coqueluche a venda de um lote de meristemas destas preciosidades. Muitas vezes esquecemos que não exploramos toda a potencialidade genética de uma espécie e que o aparecimento de clones superiores ou novas variedades dependem exclusivamente da produção de cruzamentos ou auto-fecundações para que com a recombinação genética, características recessivas e portanto não expressas nos pais possam manifestar-se. A família Morimoto, proprietária do orquidário colibri, produz grande quantidade de espécies, utilizando o cruzamento de clones superiores e permitindo o aparecimento de plantas realmente extraordinárias.
Uma das espécies produzidas pelo orquidário é a Cattleya dormaniana, planta raramente encontrada para compra. Famosa pela sua dificuldade de cultivo, fato este minimizado pela produção de mudas a partir de sementes, pois aquelas que chegam para venda são as mais aclimatadas e resistentes, a Cattleya dormaniana que é endêmica do Rio de Janeiro (Serra dos Órgãos) tem como tipo para a espécie flores em vários tons de verde oliva e marrom e labelo com lobos laterais rosados e lobo central com coloração mais  intensa. São valorizados os clones de flores muito escuras e de boa forma.
Cattleya dormaniana tipo (fonte: Orchidstudium)
Tem seu habitat em áreas de elevada umidade e com altitudes ao redor de 600 a 1000 metros. No cultivo é importante mantê-las em condições parecidas ao seu habitat, principalmente em relação a umidade, pois não possuem grandes reservas em seus bulbos (como toda Cattleya bifoliada), o que torna muito difícil sua recuperação após uma injúria. Existem duas variedades descritas:
- a semi-alba, que apesar de rara possui várias plantas em coleções. Tem sépalas e pétalas verdes com o s lobos laterais do labelo brancos e o lobo central rosa escuro.
- alba- descrita por Lou Menezes em 1991, possui pétalas e sépalas verdes e labelo branco. Exceto a descrição nunca vi a planta ou mesmo uma foto. Raríssima.
Cattleya dormaniana semi-alba (foto: Fernando Terra Marzan)

A ORQUIPIRA mantém em seu ponto de vendas localizado no varejão da Paulista todos os sábados, várias mudas produzidas pelo orquidário colibri. Em um dos lotes de plantas a venda, existiam algumas Cattleya dormaniana, cruzamento de plantas tipo, que  após semanas sem despertar a paixão de um colecionador, acabaram sendo acolhidas no meu orquidário.
A primeira destas mudas floriu na semana passada, ainda pequena e jovem, mas já com 3 frentes e para minha surpresa deparei com uma nova variedade:
- albescens ou coerulescens?: planta com pétalas e sépalas verde claro e labelo com lobos laterais brancos e lobo central de suave tom rosa azulado.
Mais uma vez fica evidente a importância dos cruzamentos realizados por orquidários sérios, pois muito ainda temos que descobrir. 
Fica apenas a lembrança que existem outras irmãs desta planta no orquidário de casa. Começo a torcer agora pela alba ou quem sabe que outra variedade. Como diz a música: "Sorte tem quem acredita nela".







6 comentários:

Christian disse...

Meus parabens, gostei muito da planta. Realmente e uma nova e bela planta.

"Queria ter tanto uma Dessa"
:) KKKKKKKKK

Anônimo disse...

onde posso comprar uma planta dessa

Robinson disse...

Caro orquidófilo anônimo!!!
Esta sementeira foi feita pelo Orquidário Colibri
(www.colibriorquideas.com), mas não restaram plantas do lote para comercialização. Quando esta floriu todo o lote já havia sido comercializado.
Sorte pura!!!!

Rafael Sganzerla disse...

Oi. Em que mês floresce sua C. dormaniana ?

Robinson disse...

Rafael, a s minhas dormanianas florescem agora no começo do ano. Estou na expectativa pois ainda tenho mudas sem florir.

Rafael Monteiro Silva disse...

Boa noite amigos, tenho interesse em adquirir um espécime, podem me indicar vendedores?
Muito grato!!!